Alto contraste Modo escuro A+ Aumentar fonte Aa Fonte original A- Diminuir fonte Linha guia Redefinir
Sindicato dos Servidores das Justiças Federais no estado do Rio de Janeiro - Telefone: (21) 2215-2443

Sisejufe lamenta o falecimento do servidor Francisco de Assis, da Justiça Federal

Sisejufe lamenta o falecimento do servidor Francisco de Assis, da Justiça Federal, SISEJUFE

Em um ano de muitas perdas, a diretoria do Sisejufe informa, com profundo pesar, o falecimento do servidor Francisco de Assis Moura de Andrade, o Chicão, como era conhecido. Ele faleceu na tarde de sábado (14/8), em casa, em decorrência de um infarto, e foi sepultado neste domingo (15/8), no Cemitério Parque da Paz, em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio de Janeiro.

Francisco, que foi representante de base do Sisejufe, trabalhava na subseção de São Gonçalo da SJRJ. O diretor do sindicato Adriano Nunes conviveu com ele quando o colega fez parte da direção do sindicato. “Íamos e voltávamos juntos às reuniões e quando fazíamos passagens na subseção de São Gonçalo. Era uma pessoa do bem, sempre generoso, e disposto a ajudar a todos. Tranquilo e sereno no trato pessoal. Vai fazer muita falta”, lamentou.

O servidor José Alvarez Fernandez Junior, supervisor do Apoio Administrativo do setor onde Francisco trabalhava, só tem boas lembranças do amigo. “O Chico, além de ser um excepcional servidor, era uma pessoa muita querida na nossa subseção, daquelas que não existia alguém que não fosse fã mesmo. Os amigos mais próximos até brincavam que podiam colar uma plaqueta de patrimônio nele, pois era difícil não enxergar a imagem da Justiça Federal de São Gonçalo naquela pessoa. Desempenhava suas funções com perfeição no setor de Primeiro Atendimento. Atendia os jurisdicionados mais necessitados com muito carinho, empatia e competência. Muitas vezes, ajudava a pagar as cópias dos documentos da petição inicial, remédios e alimentação para os jurisdicionados mais humildes. Era uma pessoa de muita luz, que só fazia o bem e com um coração enorme. Sempre com um sorriso no rosto, irradiava alegria por onde passava. Durante a pandemia sofreu com a covid, diabetes (perda dos dedos do pé), pressão alta e cateterismo, mas mesmo assim, não via a hora de retornar ao trabalho para ajudar o próximo. Só tenho a agradecer todo o ensinamento profissional e como ser humano que pude ter com uma pessoa tão diferenciada durante o tempo que convivemos. Descanse em paz meu amigo, você vai fazer muita falta aqui”, disse.

O Sisejufe se solidariza aos familiares e amigos de Francisco neste momento de dor.

Últimas Notícias