Alto contraste Modo escuro A+ Aumentar fonte Aa Fonte original A- Diminuir fonte Linha guia Redefinir
Sindicato dos Servidores das Justiças Federais no estado do Rio de Janeiro - Telefone: (21) 2215-2443

Como se proteger do vazamento de dados pessoais

Algumas medidas de precaução são importantes para não cair em golpes

Como se proteger  do vazamento de dados pessoais, SISEJUFE

O Sisejufe disponibiliza este informativo para orientar os servidores e servidoras em relação ao vazamento de um banco de dados nacional, ocorrido no dia 19 de janeiro. O vazamento, que veio à tona nos últimos dias, expôs informações confidenciais de 223 milhões de brasileiros, como CPF, identidade, título de eleitor, nome completo, e-mail, telefones, endereços, ocupação, score de crédito, fotos de rosto e dados sobre veículos.

Os dados vazados podem ser utilizados por pessoas mal intencionadas para aplicação de diversos tipos de golpes. Os criminosos podem usar as informações para fazer cobranças falsas, por exemplo, se passando por bancos, prestadoras de serviços e até mesmo o governo, assim como obtenção de serviços financeiros, aquisição de bens, entre outros.

Siga as recomendações:

  • Neste momento é importante estar alerta às mensagens enviadas por e-mail, em especial aquelas que tentam se passar por órgãos público, bancos (públicos ou privados) ou qualquer outra empresa;
  • Fique atento às ligações telefônicas. Os criminosos podem utilizar as informações vazadas para ganhar a confiança das pessoas e aplicar algum golpe;
  • Não utilize sites sem origem conhecida e que ofereçam a possibilidade de verificação dos dados vazados, pois o serviço oferecido pode estar sendo utilizado para validação dos dados;
  • Não informe dados pessoais em sites ou estabelecimentos desconhecidos, sobre o pretexto de sorteios, promoções, descontos ou outro benefício.
  •  Não clique em nenhum link de mensagem ou você pode acabar sendo vítima de phishing, e ter dados ainda mais sensíveis roubados pelos criminosos, como suas senhas de banco e redes sociais, por exemplo.

 Nunca é demais proteger suas contas

Fonte: Associação Brasileira de Segurança Cibernética

Últimas Notícias