Alto contraste Modo escuro A+ Aumentar fonte Aa Fonte original A- Diminuir fonte Linha guia Redefinir
Sindicato dos Servidores das Justiças Federais no estado do Rio de Janeiro - Telefone: (21) 2215-2443

Oposição cobra Guedes sobre cálculo de economia com PEC 32

Sisejufe e entidades mantém pressão nas redes e junto aos parlamentares para tentar barrar a reforma administrativa

Oposição cobra Guedes sobre cálculo de economia com PEC 32, SISEJUFE

Deputados da oposição voltaram a cobrar, nesta quarta-feira (7/7), que o ministro da Economia, Paulo Guedes, enviasse os cálculos do governo sobre a economia que será feita com a reforma administrativa. Eles argumentam que o prazo final para apresentação de destaques à PEC da reforma se encerra amanhã e que, portanto, não há tempo hábil para que os números sejam analisados a tempo de que algumas emendas possam ser sugeridas ou alteradas à proposta. Há pedidos, inclusive, para que o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), seja acionado para que possa considerar a ampliação do prazo.

Esse entrave se deu durante audiência pública na comissão especial da Câmara dos Deputados que analisa a proposta de reforma administrativa (PEC 32/20). Guedes argumentou que os dados estão públicos desde 12 de setembro do ano passado, mas se comprometeu a enviar aos deputados. Antes disso, o deputado Rui Falcão (PT-SP) disse que enviaria um requerimento para que Guedes passasse as informações claras sobre o impacto da reforma aos deputados.

O deputado Ivan Valente (PSOL-SP) acrescentou, porém, que já havia enviado há algum tempo esse requerimento ao ministério da Economia, mas que não recebeu qualquer resposta até o momento. Vários parlamentares questionaram as diferentes cifras sobre o impacto já divulgadas publicamente por Guedes, como a de R$ 300 milhões e R$ 450 milhões em dez anos. O ministro justificou a diferença levando em consideração os diferentes parâmetros que poderão ser aprovadas na PEC.

Para os deputados, no entanto, as quantias deveriam ter sido apresentadas pelo Executivo junto com os estudos sobre a reforma, em forma de anexo.

Fonte: Correio Braziliense

Foto: Gustavo Sales/Câmara dos Deputados (Agência Câmara de Notícias)

Últimas Notícias