Alto contraste Modo escuro A+ Aumentar fonte Aa Fonte original A- Diminuir fonte Linha guia Redefinir
Sindicato dos Servidores das Justiças Federais no estado do Rio de Janeiro - Telefone: (21) 2215-2443

Mulheres debatem os efeitos da reforma administrativa, no Sisejufe ao Vivo desta quarta (24/03), às 16h

Live faz parte das ações do Dia Nacional em Defesa do Serviço Público, que mobiliza entidades em todo o país

Mulheres debatem os efeitos da reforma administrativa, no Sisejufe ao Vivo desta quarta (24/03), às 16h, SISEJUFE

As mulheres serão mais prejudicadas do que os homens caso seja aprovada a reforma administrativa do governo Bolsonaro. Um dos motivos é que a criação de novas formas de contratação de servidores, sem concurso público, e a ampliação do espaço para a iniciativa privada na oferta de serviços devem aumentar a desigualdade entre homens e mulheres. No serviço público, as mulheres conseguem manter seus empregos após a maternidade, enquanto no setor privado, muitas vezes, mulheres deixam de ser escolhidas por conta da possibilidade de engravidar. Apesar de serem maioria no serviço público, as mulheres ocupam menos cargos de chefia e, portanto, recebem menos que homens.

Para a população, o impacto negativo da reforma administrativa também deve ser mais forte na vida das mulheres, que serão privadas de atendimento básico na saúde e outros serviços públicos essenciais.

Diante deste cenário, o Sisejufe ao Vivo propõe a reflexão sobre o tema: Mulheres contra a Reforma Administrativa, inserido na programação do Dia Nacional em Defesa do Serviço Público, que acontece nesta quarta-feira (24/03). A live está marcada para 16h.

Participam do programa Rosangela Costa, que é coordenadora da Mulher Trabalhadora da Fasubra Sindical; Andréa Ferreira, coordenadora Adjunta do Sindjus/PR e coordenadora da Região Centro-Oeste da Fenajud; Ana Paula Cusinato, servidora do MPDFT/MPU e secretária de Comunicação da CUT-DF; Erilza Galvão dos Santos, que é servidora pública federal, aposentada pela UFBA-FACED e dirigente da Executiva do SINTSEF/ BA e da CONDSEF; e a coordenadora da Fenajufe e diretora do Sisejufe, Lucena Pacheco. A mediação será feita pela diretora do Sisejufe Soraia Marca.

No bate-papo, as convidadas vão avaliar como a reforma impacta as mulheres, em especial as servidoras públicas nos quesitos carreira, precarização, salários e assédio moral e sexual. A transmissão será feita pelo Youtube do Sisejufe, com retransmissão de entidades parceiras. Para acompanhar, basta acessar sisejufe.org.br/aovivo no horário marcado.

Últimas Notícias