Alto contraste Modo escuro A+ Aumentar fonte Aa Fonte original A- Diminuir fonte Linha guia Redefinir
Sindicato dos Servidores das Justiças Federais no estado do Rio de Janeiro - Telefone: (21) 2215-2443

Frente do Serviço Público pede aumento da pressão contra PEC 32, após manifestações do dia 29

Articulações adiam leitura do requerimento da reforma administrativa para a semana de 07 a 10 de junho

Frente do Serviço Público pede aumento da pressão contra PEC 32, após manifestações do dia 29, SISEJUFE

Segundo a Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público, reunida nesta segunda-feira (31/5), as manifestações do dia 29 de maio – #29M – podem ter fortalecido a luta contra a PEC 32, conhecida como Reforma Administrativa.

A mobilização, que levou centenas de milhares de pessoas às ruas em mais de 210 cidades e 14 países, trazia como motes principais a defesa da vida, a aceleração na vacinação da população e o repúdio às políticas do governo Bolsonaro – dentre essas políticas, está a PEC 32.

Em novo balanço sobre a situação da PEC, parlamentares e dirigentes sindicais integrantes da Frente avaliaram que, mesmo depois do atropelo na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara na semana passada, ainda há chances da Reforma ser barrada.

O deputado Rogério Correia (PT/MG), coordenador da Frente Parlamentar Mista do Serviço Público, informou que o requerimento que saiu da CCJ e está pronto para ser lido em plenário não será apreciado nesta semana. Correia, em conjunto com outros parlamentares que compõem a frente, se reuniram com o presidente da Casa, Arthur Lira (PP/AL) e conseguiram adiar a leitura do requerimento para a semana dos dias 07 a 10 de junho.

Também está previsto para o dia 07 a votação no STF da suspensão da tramitação da Reforma Administrativa. Esse requerimento foi impetrado pela Frente Servir, sob a alegação de falta de dados suficientes do governo sobre os supostos resultados da PEC economicamente positivos para o país.

Além dessas iniciativas, está na agenda de lutas a entrega, no dia 09, de um abaixo-assinado organizado pela Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público a Arthur Lira. O documento já conta com quase 100 mil assinaturas de apoio à paralisação da tramitação da PEC.

Presente na reunião de hoje da Frente, a diretora do Sisejufe, Soraia Marca, enfatizou a necessidade de manter a mobilização contra a reforma que, se aprovada, pode destruir o serviço público. A dirigente reforça a avaliação de que os atos do #29M foram importantíssimos para a pressão contra a PEC. “A reforma Administrativa está desidratando e os protestos tiveram papel importante para aumentar a pressão”, relatou.

Frente do Serviço Público pede aumento da pressão contra PEC 32, após manifestações do dia 29, SISEJUFE
Soraia Marca, diretora do Sisejufe, participou da reunião da Frente Parlamentar em Defesa do Serviço Público

Anny Figueiredo, que também é diretora do sindicato e integrante da Frente Brasil Popular, opina sobre o que levou a população a protestar em meio à pandemia. Ela aponta que a demora na compra da vacina e o projeto de governo de deboche com a saúde da população começaram a gerar uma revolta muito grande em todo mundo. Aqui no Rio de Janeiro, essa insatisfação culminou com o massacre no Jacarezinho, que fez o povo preto e pobre ir para a rua.

“Isso acabou puxando também as entidades e movimentos sociais a fazer a luta no sentido mais amplo pela vacina, pelo auxílio emergencial, pela comida e pela defesa da vida. Nós defendemos o isolamento diante dos riscos da Covid-19, mas infelizmente chegamos a um ponto em que percebemos que se não formos para as ruas nada vai mudar”, completou.

Últimas Notícias