Alto contraste Modo escuro A+ Aumentar fonte Aa Fonte original A- Diminuir fonte Linha guia Redefinir
Sindicato dos Servidores das Justiças Federais no estado do Rio de Janeiro - Telefone: (21) 2215-2443

Fenajufe defende mais uma vez o NS e recomposição salarial em reunião com o CNJ

Reunião agendou encontro com o ministro Luiz Fux em fevereiro com os dois pontos de pauta

Fenajufe defende mais uma vez o NS e recomposição salarial em reunião com o CNJ, SISEJUFE

A Federação se reuniu na tarde desta sexta feira (21/1) com o secretário-geral do Conselho Nacional da Justiça, Dr Valter Shenquener para tratar do NS. A Fenajufe foi representada pela coordenadora Lucena Pacheco, e os coordenadores Engelbergue Belém e Roberto Policarpo.

A alteração do nível de escolaridade para ingresso na carreira de Técnico Judiciário (NS)  é fruto de amplo debate e pleito antigo da categoria. Em 2021, o tema  foi discutido com intensidade no Fórum  Permanente de Carreira do Conselho .

O coordenador Roberto Policarpo reforçou ao secretário pedido da Federação para que o  presidente ministro Luiz Fux, encaminhe Projeto de Lei (PL) com alteração do cargo para o Congresso Nacional. Na última reunião do Fórum de Carreira ocorrida em dezembro de 2021, a federação apresentou a proposta de PL para ser avaliada.

Sobre o tema, Dr.Valter se mostrou bastante sensível e de forma imediata se prontificou em buscar reunião da Federação com o ministro Luiz Fux para aprofundar o debate. Os diretores concordam  que alterar o nível de escolaridade é uma forma de valorizar a carreira.

Em sua fala, Lucena lembrou que outras carreiras já foram atualizadas e isso valorizou e robusteceu essas carreiras. Para a coordenadora os avanços tecnológicos nos processos de trabalho e a formação escolar de nível superior para ingresso no cargo “se coadunam com os objetivos estratégicos do judiciário confirmando a necessidade da mudança desse requisito de ingresso”.  Ainda segundo ela, “a justificativa que apresentamos junto com a proposta de projeto de lei traz a viabilidade nos aspectos técnicos, sejam eles de gestão ou jurídicos”.

Engelbergue Belém ressaltou a importância da alteração e reforçou que o pleito é antigo na categoria e que “representa valorização da carreira”.

Outro ponto discutido foi a recomposição salarial. Os dirigentes falaram da legitimidade do reajuste da categoria. Os coordenadores enfatizaram que reajustar apenas um setor do funcionalismo é inaceitável.

Desde início do governo o acúmulo de perdas salariais totalizam 19,99 de índice inflacionário. O período corresponde de janeiro de 2019 até dezembro de 2021.

Lucena Pacheco acentuou que o país atravessa momento difícil, com alta inflacionária pós pandemia e que os temas devem ser tratados com atenção. A coordenadora informou ainda  que a Fenajufe vai  apresentar estudo dos aspectos técnicos que permitem a recomposição, tanto janela de tempo , quanto espaço no orçamento”

Policarpo falou do estudo elaborado pela Fenajufe sobre as perdas salariais que foi encaminhado ao coordenador do Fórum Permanente de Carreira, Dr. Luiz Fernando ainda em 2021.

Belém  destacou  que em seu estado natal, Ceará, os servidores serão ainda mais penalizados com a implementação do plano de saúde próprio tribunal Tribunal Regional Federal (TRFMED) e que a recomposição vai abrandar a situação de muitos.

A reunião  com o ministro Luiz Fux  para tratar de NS e recomposição salarial ficou agendada para acontecer dia 15 de fevereiro. 

Para finalizar, a Fenajufe pediu atenção para ofício encaminhado  ao CNJ solicitando orientação aos órgãos do Judiciário quanto ao reestabelecimento imediato ao teletrabalho de servidoras e servidores que estejam  em jornada presencial.

A medida é urgente e necessária diante o aumento nos casos de Covid19 em todos estados. O aumento na contaminação contribuiu para o fenômeno ” absenteísmo”, caracterizado pela ausência de funcionários  nos locais de trabalho. A quantidade de atestados médicos apresentados nas organizações triplicou com o período.

Fonte: Fenajufe 

 

Últimas Notícias