SINDICATO DOS SERVIDORES DAS JUSTIÇAS FEDERAIS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
REDES SOCIAIS
YouTube

Servidores do Judiciário Federal aderem à Greve Geral no Rio

Os servidores do TRT se reuniram na porta da sede na Lavradio

Os servidores do TRT se reuniram na porta da sede na Lavradio

A movimentação começou cedo nas portas de vários tribunais do Judiciário Federal no Rio. Diretores do Sisejufe, servidores e ativistas sindicais organizavam a infra-estrutura para a Greve Geral contra as Reformas da Previdência e Trabalhista propostas pelo governo temer. Cartazes de “Estamos em Greve” e balões de gás pretos indicavam que a paralisação estava começando. No Tribunal Regional do Trabalho (TFT) da Rua do Lavradio, por exemplo, servidores de diversas Varas do Trabalho como da 8ª, da 11ª, 17ª, 18ª, 39ª, 48ª, 52ª, 57ª e da 66ª, suspenderam as suas atividades de atendimento ao público nesta sexta-feira (28/4).

Funcionários de outros setores do tribunal, entre eles da 2ª Turma do foro da Presidente Antônio Carlos, e da 6ª vara trabalhista de São Gonçalo e também o pessoal dos setores da Augusto Severo marcaram presença em frente ao prédio da Lavradio.

“A greve de hoje não é só um sacrifício de um dia. É uma luta vislumbrando o futuro difícil para os trabalhadores, caso as reformas desse governo golpista sejam aprovadas pelo Congresso e entrem em vigor”, alertou Ricardo Quiroga, diretor do Sisejufe.

O diretor do Sisejufe Ricardo Quiroga ressaltou os danos que as reformas vão provocar aos trabalhadores

O diretor do Sisejufe Ricardo Quiroga ressaltou os danos que as reformas vão provocar aos trabalhadores

Mesmo com chuva e frio, servidores participam da mobilização

Nem a chuva fina e o frio foram capazes de esmorecer a participação dos servidores e as manifestações populares da Greve Geral neste 28 de abril. Diversas vias e meios de transporte foram bloqueados pelos trabalhadores desde as primeiras horas do dia. Mesmo assim, na Avenida Rio Branco, servidores se reuniram em frente à sede da Justiça Federal em paralisação contra a proposta as reformas.

De acordo com o presidente do Sisejufe, Valter Nogueira Alves, a Reforma da Previdência dificilmente será aprovada em virtude das mobilizações contrárias e o apoio de vários setores da sociedade, como a Igreja Católica, contra o projeto. “É muito baixa a aprovação popular do governo federal e a pressão das ruas está sendo refletida no Congresso, ainda que pequena. Eu tenho esperança na nossa vitória” , disse ele.

O Sindicato acredita que cerca de 60% dos servidores da Rio Branco Cruzaram os braços

Valter se referia a dados da última pesquisa da Ipsos, que revelou que apontam uma rejeição de 87% da população ao governo de Michael Temer.  A Ipsos, que faz esse monitoramento mensalmente, ouviu 1.200 pessoas em 72 municípios entre 1º e 12 de abril.  O levantamento mostra que Temer é o político mais rejeitado do Brasil, ao lado do deputado cassado e preso acusado de corrupção Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

No TRE Sede e nas zonas as atividades foram paralisadas

No TRE Sede e nas zonas as atividades foram paralisadas

 

 

 

 

Para a servidora Eulália Pereira Paredes, 47 anos, é triste perceber o nível de manipulação da mídia para a população. “A imprensa está conduzindo as pessoas para acreditar que essa Greve Geral é coisa do PT e do Lula, além de passar a imagem de que nós, servidores, somos vagabundos e os vilões da pátria” ,  lamentou ela que ainda se disse indignada pois estudou e trabalhou duro toda uma vida, inclusive finais de semana para passar no concurso público. “O governo quer nos tirar a possibilidade de envelhecer dignamente com a Reforma da Previdência”, criticou.

A servidora Eulália criticou as propostas de reformas de Temer

A servidora Eulália criticou as propostas de reformas de Temer

Já na sede do Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE), na Avenida Presidente Wilson, a diretora do Sisejufe Fernanda Lauria convocou seus colegas para a greve e discursou sobre a grave situação da retirada de direitos e como todos os servidores, e principalmente as mulheres trabalhadoras serão prejudicadas.  “Essa proposta de Reforma da Previdência fará com que as pessoas morram trabalhando sem se aposentar, não podemos admitir. Temos que nos mobilizar para impedir a aprovação da PEC287”, bradou ela. Até o início da tarde, 76 zonas eleitorais tinham aderido à paralisação.

A diretora do Sisejufe Fernanda Lauria conclamou a participação dos servidores do TRE

A diretora do Sisejufe Fernanda Lauria conclamou a participação dos servidores do TRE

Na Justiça Federal da Almirante Barroso, os diretores do Sisejufe Ricardo de Azevedo Soares e Dulavim Lima Junior ressaltaram a importância da participação popular e dos trabalhadores na Greve Geral contra as reformas. “Você que está passando pela rua e não entende o que está acontecendo, vou te explicar, você terá que trabalhar até morrer para se aposentar. Principalmente aqueles trabalhadores mais humildes como o pessoal da área rural”, afirmou Dulavim.

Diretores e servidores denunciam o desmonte do serviço público

Diretor Ricardo Azevedo ressaltou a importância da participação dos trabalhadores na Greve

Diretor Ricardo Azevedo ressaltou a importância da participação dos trabalhadores na Greve

No TRF da Dom Gerardo todos os balcões foram fechados. Na Venezuela, os trabalhadores ficaram na porta de entrada. A diretora do Sisejufe Lucena Martins chegou cedo para mobilizar os colegas da Justiça Federal. “Estamos aqui para manter os direitos duramente conquistados ao longo dos anos e que estão sendo ameaçados por esse governo ilegítimo por meio do desmonte da Previdência e da Reforma Trabalhista”, bradou.

Os servidores também bloquearam a entrada do TRF Sede. “Esse governo temeroso quer entregar o país ao capital estrangeiro”, alertou o diretor do Sisejufe Ronaldo das Virgens. A Reforma da Previdência beneficia principalmente o setor bancário internacional que vê no Brasil um mercado para expandir seus negócios de previdência privada. Ele denunciou que no TRE, os ventos da terceirização já estão chegando: uma resolução está chamando os trabalhadores de atendentes e não mais de servidores. “E logo isso vai chegar aqui também”, destacou Ronaldo.

PicsArt_04-28-03.39.56

Na Venezuela, os servidores protestaram contra desmonte provocado pelas reformas da Previdência e Trabalhista

Para o diretor do Sisejufe Edson Mouta se não houver mobilização, se o direito “sagrado” à aposentadoria for retirado, o próximo passo será atacar a estabilidade. “Esse governo quer crucificar o povo e o primeiro a ser pregado será o servidor.”

É a primeira vez que a servidora Ursula Hartalian Lautert participa de um dia inteiro de greve. “Essas reformas são terríveis, um retrocesso enorme. “Os direitos mais básicos do trabalhador estão sendo usurpados.” Ela teme pelos efeitos das mudanças propostas, principalmente em 20 anos, quando a falta de saúde, previdência e direitos trabalhistas serão sentidos pela população.

IMG_3311

Servidores paralisados na frente do TRF Sede

No fim da tarde, os servidores seguem para a Cinelândia, onde será realizado o Ato Unificado com as demais categorias de trabalhadores.

 

Max Leone, Aline Souza e Cristiane Vianna Amaral – Imprensa Sisejufe 

Compartilhe