Alto contraste Modo escuro A+ Aumentar fonte Aa Fonte original A- Diminuir fonte Linha guia Redefinir
Sindicato dos Servidores das Justiças Federais no estado do Rio de Janeiro - Telefone: (21) 2215-2443

Deu na Imprensa: presidente do TSE reafirma eleição de Lula e responsabilização de atos anti-democráticos

Na primeira sessão do TSE após o segundo turno, Alexandre de Moraes confirmou que Lula será diplomado até 19 de dezembro e tomará posse em 1º de janeiro.

Deu na Imprensa: presidente do TSE reafirma eleição de Lula e responsabilização de atos anti-democráticos, SISEJUFE

O presidente do TSE, Alexandre de Moraes, reafirmou hoje (3/10) a eleição de Lula, que o resultado das urnas é incontestável e que os atos antidemocráticos dos criminosos que atacam o sistema eleitoral serão responsabilizados. “As eleições acabaram, o segundo turno acabou democraticamente no último domingo. O TSE proclamou o vencedor, o vencedor será diplomado até dia 19 de dezembro e tomará posse em 1º de janeiro de 2023. Isso é democracia, isso é alternância de poder, isso é estado republicano”, afirmou Moraes.

A declaração foi feita durante a primeira sessão do Tribunal após o segundo turno das eleições.

Já nas primeiras horas depois da derrota do candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL), bolsonaristas começaram a promover protestos antidemocráticos contra o resultado das urnas, com o bloqueio de rodovias em diversos estados.

“Não há como se contestar um resultado democraticamente divulgado com movimentos ilícitos, com movimentos antidemocráticos, criminosos que serão combatidos e os responsáveis responsabilizados sob a pena da lei. A democracia venceu novamente no Brasil”, disse Moraes.

Para o ministro, a maioria da sociedade acredita na democracia e no estado democrático de direito. “Aqueles que criminosamente não estão aceitando, que estão praticando atos antidemocráticos, serão tratados como criminosos e as responsabilidades serão apuradas”.

Ele classificou como “criminosos” os apoiadores de Bolsonaro que questionam a eleição de Lula e promovem atos antidemocráticos com o bloqueio de rodovias. E já pediu, na segunda-feira (31/10), providências ao vice-procurador-geral eleitoral, Paulo Gonet.

Nesta quinta, o ministro da Justiça, Anderson Torres, afirmou que foram feitas 37 prisões e aplicadas 4.216 multas a motoristas que bloquearam rodovias federais. O presidente Jair Bolsonaro só se manifestou mais claramente sobre os atos antidemocráticos no final da tarde de ontem (2/10). Em vídeo, pediu aos apoiadores que desobstruam as estradas, mas não foi atendido. Ainda há 73 interdições e bloqueios em estradas federais, segundo o último balanço da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Alexandre de Moraes comemorou a rapidez da apuração dos votos neste segundo turno proporcionada pelo sistema eletrônico de votação. E destacou que cerca de três horas após o fim da eleição no Brasil, a Justiça Eleitoral já tinha a confirmação da chapa eleita para o governo federal.

Moraes ainda destacou que quase 125 milhões de eleitores, que corresponde a cerca de 80% do total, votaram. O que ele considerou “uma participação maciça do eleitorado”. “Os eleitores demonstraram a total confiança nas urnas eletrônicas comparecendo e escolhendo os seus candidatos. Participando, assim, da festa da democracia, que se encerrou com as eleições proclamadas pelo TSE no domingo”.

Fonte: Rede Brasil Atual

Últimas Notícias