SINDICATO DOS SERVIDORES DAS JUSTIÇAS FEDERAIS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
REDES SOCIAIS
YouTube

PESQUISA DE SAÚDE – O trabalho te adoece?

Clique no link para participar: www.sisejufe.org.br/pesquisasaude2018

No dia 15 de junho, o Sisejufe lançará a II Pesquisa de Saúde dos Servidores do Judiciário Federal no Estado do Rio de Janeiro, com o objetivo de traçar o novo raio-x da categoria. O evento, que acontece numa sexta-feira, inicia às 19h com um debate sobre a Política de Atenção à Saúde dos Servidores do PJU, com a participação de representantes da Fenajufe e da Fenajud, que vão falar sobre os limites e perspectivas da política nacional do Poder Judiciário para esse tema, o papel dos sindicatos e a atuação dos comitês locais de atenção à saúde dos servidores.

A pesquisa será disponibilizada no formato online, por meio da página e das mídias sociais do sindicato, bem como pelo aplicativo para celular. O Sisejufe também solicitará aos tribunais que disponibilizem o link da pesquisa pela intranet, para que a categoria não deixe de participar. Cópias físicas do questionário da pesquisa  também serão disponibilizadas aos que preferirem responder neste formato. O formato online permite um preenchimento rápido e seguro. A pesquisa ficará no ar durante dois meses. “É absolutamente necessário um levantamento de dados para mapear o adoecimento da categoria e construir políticas concretas de atenção integral à saúde do servidor e da servidora, focadas na prevenção ao adoecimento”, ressalta a coordenadora do Departamento de Saúde e Combate ao Assédio Moral do Sisejufe, Helena Cruz.

O objetivo da Pesquisa de Saúde do Sisejufe em 2018 é obter,  sistematizar e atualizar os dados da situação de adoecimento da categoria judiciária federal no Rio de Janeiro, caracterizando o avanço das doenças do trabalho, principalmente as vinculadas ao esforço repetitivo e ao sofrimento mental gerado pela jornada excessiva em ambiente virtual sem pausas e pela pressão no cumprimento metas abusivas, muitas vezes acompanhadas por situações de assédio moral e/ou abuso de poder.

Com o mapeamento, será possível cobrar das administrações a implantação de políticas de prevenção à saúde e, a partir do somatório de esforços das assessorias jurídicas e da área de saúde do trabalhador do sindicato, construir formulações para questões como a caracterização e o reconhecimento do acidente em serviço e da aposentadoria por invalidez, quando oriundos das doenças osteomusculares, surgidas ou agudizadas pelo esforço repetitivo na jornada de trabalho virtual sem pausas, ou das doenças psíquicas como desdobramento das violências no trabalho e em especial do assédio moral.

Compartilhe