SINDICATO DOS SERVIDORES DAS JUSTIÇAS FEDERAIS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Instagram YouTube

Sindjus-DF cobra do STF proposta que contemple toda a categoria

Na última sexta-feira (14/3), o Sindjus-DF (sindicato, que, assim como o Sisejufe, integra a Fenajufe) se reuniu com o diretor-geral do Supremo Tribunal Federal (STF), Miguel Fonseca, para cobrar isonomia para toda a categoria, solicitando que a proposta de reajuste desenvolvida pelo STF seja alterada para contemplar todos os servidores e encaminhada o mais rápido possível ao Congresso.

Orçamento é desculpa

Diante da cobrança feita pelo sindicato, o diretor-geral, acompanhado do secretário de Gestão de Pessoas, Roberto Bezerra, defendeu a proposta de cisão que está nas mãos de Joaquim Barbosa argumentando que não há orçamento para contemplar todos os servidores.

Fonseca chegou a dizer que não acredita mais nesse modelo de carreira para todo mundo, com uma tabela única, e que os servidores do STF têm diferenciais que permitem essa separação.

O Sindjus rebateu, duramente, essa tese, afirmando que o orçamento não é o maior problema, mas sim a falta de empenho e vontade política, e mais uma vez reivindicou que Joaquim Barbosa assuma a responsabilidade que tem sobre todos os servidores do Judiciário trocando a bandeira da cisão pela da isonomia.

O sindicato insistiu que o STF tem o poder de aglutinar todo o Judiciário em torno de uma proposta salarial que atenda a principal reivindicação da categoria que é a isonomia com o Legislativo.

Proposta inacessível

O Sindjus tentou ver a proposta, mas não conseguiu. Bezerra afirmou que ela está com Joaquim Barbosa, mas que não pode ser disponibilizada para o Sindjus porque ainda não foi transformada em Processo Administrativo (PA), embora todos os ministros já tenham consciência de seu conteúdo e de que ela pode ser transformada em PA e votada a qualquer instante. Isso indica claramente que se trata de uma estratégia adotada pelo STF para impedir o acesso do Sindjus à redação da proposta antes de sua votação.

O diretor-geral compreendeu o pedido do Sindjus – pela isonomia – e se comprometeu a levar essa reivindicação ao presidente Joaquim Barbosa. O sindicato frisou que não vai poupar esforços para lutar por essa isonomia.

Imprensa Sindjus-DF