SINDICATO DOS SERVIDORES DAS JUSTIÇAS FEDERAIS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Instagram YouTube

Fenajufe convoca categoria à pressão contra a Reforma da Previdência

Ameaças contra trabalhadores requerem pressão máxima

O recesso parlamentar que tem início nesta sexta-feira, 19, é o momento para deputados e senadores, que terão tempo para reencontrar suas bases eleitorais e tomarem fôlego para as atividades do segundo semestre após o descanso. Descanso que não poderá acontecer em momento algum, caso os trabalhadores brasileiros queiram ver garantido seu direito a uma aposentadoria digna. E no que depender dos servidores do PJU e MPU, nas bases sindicais da Fenajufe, descanso e paz não serão artigos fáceis de se encontrar para parlamentares que apoiam a reforma da Previdência.

E para garantir que as férias destes parlamentares sejam inesquecíveis, a Diretoria Executiva da Federação aprovou, nesta quarta-feira, 17, uma série de medidas que buscam intensificar a presença dos servidores nos espaços de atuação política dos congressistas e a pressão sobre deputados e senadores e seus aliados políticos, sejam prefeitos, vereadores, deputados estaduais, lideranças de bairro, qualquer pessoa que tenha ligação com eles.

Para isso, a Fenajufe orienta aos sindicatos de base se somarem aos movimentos locais, trabalhando a participação dos servidores por meio de esclarecimentos quanto aos impactos da PEC 06/2019, bem como na coleta do abaixo-assinado contra a reforma e participação nas mobilizações do 13 de agosto, convocadas pela UNE, CNTE e Centrais Sindicais.

A Fenajufe também convoca nova caravana a Brasília de 5 a 9 de agosto (previsão de votação do 2º turno da Reforma da Previdência na Câmara), para o trabalho de pressão nos deputados. Haverá plantão ampliado nestes dias e os coordenadores e coordenadoras estarão em Brasília para a execução das tarefas conjuntas.

Para fortalecer o trabalho de pressão, a campanha de mídia da Fenajufe, em curso, será  potencializada, ampliando o escopo para a valorização do serviço público e com o objetivo de falar também com a população. A estratégia foi utilizada no primeiro momento e teve resultados positivos, devendo ser retomada a partir da terceira semana de julho. Já os sindicatos de base devem elaborar faixas, outdoors e outros meios de comunicação nas bases dos deputados do “centrão”, juntamente com entidades associativas ou sindicais parceiras.

E não é só. A Federação também ampliará o debate da questão junto às demais entidades nacionais do serviço público para os fins de atuação conjunta, inclusive os itens anteriores e posteriores. A pauta já está em discussão no Fonasefe e caberá aos sindicatos da base atuarem nas articulações regionais contra a reforma da Previdência, juntamente com entidades do serviço público e privado.

Ainda com esse trabalho conjunto com as demais entidades, a Federação orienta aos sindicatos agendarem reunião com os senadores de seus estados, em conjunto com demais entidades sindicais e associativas, com vistas a pressão contra a reforma da previdência.

Bota-fora nos estados e recepção em Brasília

Outra atividade à qual os sindicatos deverão estar atentos e se empenharem na realização são os bota-fora dos deputados e senadores nos estados de origem já na tarde da segunda-feira, 5 de agosto e na manhã da terça, 6 de agosto. Enquanto isso, com as delegações em Brasília, a recepção será, efetivamente, muito calorosa.

O calendário detalhado com as atividades será encaminhado aos sindicatos da base da Fenajufe, já incluindo a proposta deliberada e aprovada no Fórum dos Servidores Públicos Federais.

O momento é grave e não são poucos os ataques em curso no parlamento. Somente mobilizados e com a luta unificada com todos os segmentos de trabalhadores, trabalhadoras e movimentos sociais, o resultado será justo.

Calendário de atividades

A Fenajufe orienta as entidades à ação a partir de já, desta sexta-feira, 19, com pressão sobre os parlamentares, a todo instante. O calendário a seguir é a junção daquele aprovado pelas Centrais Sindicais em 18 de julho e o deliberado no Fonasefe, na reunião de 17 de julho. Acompanhe:

– 19 a 23 de julho – Produção e distribuição de materiais (Comissão FENAJUFE, CONDSEF E FONACATE) esclarecendo os efeitos nocivos da reforma, explorando seus pontos mais nefastos, demonstrando para a sociedade de forma clara os prejuízos que serão causados, além de buscar contrapor ao discurso daqueles que a defendem.  Final do mês de julho devemos denunciar quem são os que votaram com o governo, contra os interesses da classe trabalhadora divulgando seu nome e fotografia em cartazes.

– 19 a 26 de julho – Reuniões e plenárias nos sindicatos, fóruns de lutas e movimentos sociais, para preparar as lutas, com foco no dia 13/08;

– 28 de julho – Incorporar o calendário da reunião das Centrais Sindicais onde será definido linha comum de ação.

– 29 de Julho a 2 de agosto–Semana Nacional de pressão sobre as bases eleitorais dos parlamentares. A exemplo do que já vem sendo feito em alguns estados, as entidades deverão fazer uma divisão de trabalho, distribuindo entre si a atuação nas bases dos parlamentares, nas diferentes regiões do estado.

– Coleta de assinaturas e atos nos locais de trabalho e públicos.

–  5 a 9 de agosto – Intensificar a pressão sobre os deputados, com foco na ação em aeroportos bota fora nos estados e recepção dos parlamentares no aeroporto de Brasília. Durante esta semana deverão ser organizadas diversas ações na capital federal; durante o segundo turno da votação da reforma no plenário da Câmara será construído um ato no dia 06 de agosto na câmara e realizaremos durante a semana manifestações e força tarefa no congresso e senado.

– Grande Mobilização Nacional: Realizar atos, paralisações e manifestações em Brasília e nos Estados (Capitais e Interior).

– 06 de agosto – Reunião do Jurídico do Fonasefe em Brasília para debate sobre os projetos que atacam os servidores e suas organizações

–  13 de agosto – Dia Nacional de Mobilização e Paralisações e Greves, contra a Reforma

13/08- Grande Mobilização Nacional- Atos, Paralisações e passeatas. Em Brasília ação conjunta com a CNTE- Setores da Educação- que estarão em luta e a Marcha das Margaridas (13 e 14/08).

– 14 de agosto – incorporar a Marcha das Margaridas e outras entidades e a Marcha das Mulheres Indígenas em Brasília.

 

Material de apoio:

– Matérias da Fenajufe sobre a Reforma da Previdência  (#ReformaDaPrevidenciaNAO)

– Análise do resultado da votação em 1º Turno da PEC 6/2019 (Liderança da Minoria)

– Artigo “12 pontos que mudam na vida do servidor público caso se confirme a aprovação da (d)reforma da Previdência” – Thiago Duarte e Mariana Líria

–  Artigo “Regras válidas para o servidor público na reforma da Previdência – aprovadas em 1º turno” – Toninho do Diap

– Nota Técnica da Anfip

 

Sites:

– http://www.contrareformadaprevidencia.com.br/

– http://frenteparlamentardaprevidencia.org/