SINDICATO DOS SERVIDORES DAS JUSTIÇAS FEDERAIS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Instagram YouTube

Mulheres assumem linha de frente para impedir Reforma da Previdência

WhatsApp Image 2019-04-11 at 12.22.30Unidas contra a Reforma da Previdência, centenas de mulheres de organizações sindicais, movimentos sociais, entidades de classe e parlamentares  lotaram o auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados, nesta quinta-feira (11/4). O evento – organizado pela Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, pela Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Mulher e pela liderança da Minoria na Câmara – estava tão cheio, que foi preciso usar outros dois auditórios para acomodar as participantes, que puderam acompanhar o ato por telão.

“O que aconteceu mostra que nós, mulheres, estamos prontas para enfrentar esse ataque frontal do governo Bolsonaro. Estamos unidas para fazer todo enfrentamento que for necessário, não vamos admitir tamanho retrocesso.  Hoje as mulheres tomaram a linha de frente pra impedir a aprovação desta reforma perversa”, afirmou a diretora do Sisejufe Fernanda Lauria, que participou da mobilização juntamente com as dirigentes do sindicato Helena Guimarães Cruz, Jovelina Alves da Silva, Lucilene Lima e Mariana Petersen.

COMPROMISSO PÚBLICO

Diversas deputadas e senadoras prestigiaram a atividade e reafirmaram compromisso de barrar qualquer tipo de reforma que represente retrocessos sociais e econômicos ao país. A deputada Maria do Rosário (PT-RS) acredita na união de todos para derrotar  a Proposta de Emenda à Constituição – PEC 06/2019. “Todos os direitos previdenciários foram adquiridos com muita luta, mas o governo desconhece. Vamos defender a inconstitucionalidade dessa matéria, semana que vem, já na CCJ”, reforçou.

PHOTO-2019-04-11-10-55-46A líder da minoria, deputada Jandira Feghali, defendeu os direitos das mulheres no acesso à aposentadoria e benefícios assistenciais. “Se nós somos diferentes na vida, se temos uma vida laboral diferenciada, se somos a metade no mundo do trabalho que não tem carteira assinada, se cuidamos dos nossos filhos, se não somos remuneradas igualmente, somos a maioria da aposentadoria por idade e não conseguimos alcançar, sequer, 15 anos de contribuição como poderemos ser igualmente tratadas no acesso à Previdência?”, indagou.

Também participaram do protesto representantes do MST, Fasubra, UNE, Confederação das Mulheres do Brasil, Articulação das Mulheres Brasileiras e União Brasileira de Mulheres, CUT, CGT, CTB, Força Sindical, UGT e Conlutas, dentre outros.

IMG_0996DESTAQUE NAS MÍDIAS SOCIAIS

O ato, intitulado ‘Mulheres em Defesa da Previdência’, ganhou tamanha repercussão que chegou a ocupar o segundo lugar na lista dos assuntos mais comentados na rede social Twitter. Para a diretora Mariana Petersen, o sucesso da mobilização mostra que as mulheres não estão paradas: “estamos preparadas para mais essa luta. Nossa tripla jornada de trabalho não pode ser desconsiderada. Estaremos atentas”.

Poucos parlamentares homens participaram do evento, entre eles os deputados federais Alessandro Molon (PSB-RJ), Paulo Pimenta (líder da Bancada do PT).

IMG_0993 IMG_1137 PHOTO-2019-04-11-11-08-14 PHOTO-2019-04-11-11-08-16