SINDICATO DOS SERVIDORES DAS JUSTIÇAS FEDERAIS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Instagram YouTube

Sisejufe repudia chantagem do governo Bolsonaro sobre dificuldade de pagar salários sem a reforma

O governo Bolsonaro e os aliados estão lançando mão de chantagem para conseguir aprovar a Reforma de Previdência que visa tirar direitos de trabalhadores e servidores públicos. Em flagrante tentativa de provocar pânico e “convencer” o funcionalismo, foi divulgado estudo da Secretaria de Política Econômica, vinculada ao Ministério da Economia, que aponta que se a PEC 6 não passar, a União enfrentará dificuldades para pagar salário e aposentadorias já em 2020. A direção do Sisejufe repudia este tipo de postura e, juntamente com a categoria do Judiciário Federal do Rio, trabalha para construir a resistência contra o discurso alarmista do Planalto que, como se vê, fará de tudo para aprovar as propostas que mexem nas regras das aposentadorias.

Como forma de amedrontar, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reforçou a tese do governo de que os servidores correm risco de ficar sem salários se não houver a reforma.

O sindicato já começou o movimento de mobilização ao apoiar, por exemplo, a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência formada por vários deputados, senadores junto com outras entidades representativas. A direção do Sisejufe estará engajada nos trabalhos de convencimento dos políticos para que não aprovem as alterações previstas na PEC 6, entre outras medidas para intensificar a luta que serão adotadas.

“Além de procurar os parlamentares, vamos participar das audiências públicas que a frente vai promover a fim de debater a Reforma da Previdência. Também serão confeccionados materiais explicativos para serem distribuídos para toda a sociedade e assim derrubar o discurso alarmista do governo”, explica Lucena Pacheco, diretora do Sisejufe.

A dirigente lembra que o sindicato vai participar de todos os atos e manifestações convocadas pela centrais sindicais contra a aprovação da reforma. A entidade estará presente na mobilização do dia 22 de março que terá concentração, para os servidores do Judiciário Federal do Rio, a partir de 15h nos foros das Justiças. Em seguida, todos seguirão para a Candelária e, de lá, para a Central do Brasil . Lucena ressalta a importância da participação da categoria nas atividades contra a PEC 6.

Governo quer substituir funcionalismo por “digitalização”

Outro anúncio alarmista do governo Bolsonaro que mexe diretamente com o funcionalismo foi reforçado pelo ministro Paulo Guedes. O titular da pasta da Economia declarou que plano é enxugar ao máximo o quadro de pessoal e investir mais em “digitalização”. Ele divulgou essa intenção em palestra dia 15 de março, na Fundação Getulio Vargas (FGV), no Rio, e em discurso na viagem aos Estados Unidos. Segundo projeções feitas pelo ministro, entre 40% e 50% dos funcionários vão se aposentar nos próximos anos e não haverá, por parte do governo,  contratação de  pessoal para repô-los.

A direção do Sisejufe repudia mais essa proposta do governo Bolsonaro por entender que afetará diretamente a qualidade do serviço público prestado à população.

 

Fonte: Imprensa Sisejufe