SINDICATO DOS SERVIDORES DAS JUSTIÇAS FEDERAIS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Instagram YouTube

Sindicato participa de lançamento do programa Justiça, Atitude e Conhecimento, da SJRJ

Evento contou com apresentações de dança, música e varal de poesias

Aproximar a Justiça Federal da sociedade por meio da promoção de ações culturais, assistenciais e socioeducativas. Este é o objetivo do programa Justiça, Atitude e Conhecimento, lançado no dia 22 de fevereiro pela Seção Judiciária do Rio de Janeiro (SJRJ). O evento, na JF Venezuela, contou com a presença do diretor do Foro, dr. Osair Victor de Oliveira Junior e a diretoria do sindicato, além de diretores e servidores da Administração da SJRJ.

Maria Eunice Barbosa, representante do departamento SISEJUFE Solidário, informou que a entidade dará todo o apoio às ações do projeto. Convidada a falar, ela lembrou que,  recentemente, uma decisão da primeira instância fez com que a população de rua fosse incluída no Censo do IBGE. “É uma honra poder presenciar essa mudança que partiu de uma decisão da SJRJ. No que couber, o Sijejufe caminhará junto nessa empreitada”, disse.

Dr. Osair ressaltou a importância do programa e disse que será uma oportunidade para que os servidores se solidarizem às causas sociais e façam o bem. “O que está diretamente relacionado à essência do nosso trabalho, que é prestar a jurisdição e fazer justiça”, afirmou o magistrado.

O evento contou, ainda, com apresentações artísticas. O poeta João Batista declamou poemas de autoria própria e expôs alguns exemplares em uma instalação nomeada “Varal Poético”. Em seguida, a dupla Garimpo do Rap, formada pelos MCs ML e Gaguinho, animou os presentes ao som de um rap que tinha como tema a violência sofrida pela população marginalizada do Rio de Janeiro.

Encerrando o evento, a Cia RU’Art – que trabalha com jovens em situação de risco no município de Nova Iguaçu – apresentou “A Bolha”, número de dança que retrata a invisibilidade da população carente e em situação de rua. Para o coreógrafo do grupo, conhecido como Tiquinho, “o morador de rua é invisível, não é tocado, como se uma bolha fosse criada ao seu redor e impedisse acesso a ele”.

O evento teve a presença do presidente do Sisejufe, Valter Nogueira Alves, do vice-presidente Lucas Costa, da diretora Lucena Pachedo e da assessora política Vera Miranda.

Com informações da Imprensa SJRJ

44AB2569-2938-4022-BC10-02D138682D83

IMG-4092 IMG-4102