SINDICATO DOS SERVIDORES DAS JUSTIÇAS FEDERAIS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Instagram YouTube

DEU NA IMPRENSA: Entidades farão ato no Rio em defesa da Justiça do Trabalho na quarta

Juízes, membros do MPT (Ministério Público do Trabalho), advogados e funcionários públicos vão se reunir em frente à Central do Brasil na próxima quarta-feira para um ato em defesa da Justiça do Trabalho.

O propósito da manifestação, segundo os organizadores, é “alertar os trabalhadores sobre as ameaças aos direitos sociais com a extinção da Justiça do Trabalho”.

“O objetivo desse ato é sensibilizar a população sobre os riscos aos direitos trabalhistas a partir de uma possível extinção da Justiça do Trabalho. É preciso que os trabalhadores estejam cientes das ameaças aos seus direitos e se mobilizem para evitar retrocessos”, afirmou o presidente da Amatra1 (Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 1ª Região), Ronaldo Callado.

A manifestação desta quarta-feira será a segunda organizada pelas entidades no Rio em repúdio à ameaça de fim da Justiça do Trabalho feita pelo presidente Jair Bolsonaro. O primeiro ato aconteceu na segunda-feira (21), em frente ao Fórum trabalhista localizado na Rua do Lavradio, também na região central da cidade.

No mesmo dia, outras manifestações foram realizadas em mais de 20 estados.

Participam do ato desta quarta: Amatra1(Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 1ª Região), MPT-RJ (Ministério Público do Trabalho do Rio de Janeiro), OAB-RJ (Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro), Abrat (Associação Brasileira dos Advogados Trabalhistas), Caarj (Caixa de Assistência dos Advogados do Estado do Rio de Janeiro), Acat (Associação Carioca dos Advogados Trabalhistas), Afat (Associação Fluminense dos Advogados Trabalhistas), IAB (Instituto dos Advogados Brasileiros), Sindicato dos Advogados do Estado do Rio de Janeiro, Mati (Movimento dos Advogados Trabalhistas Independentes), AJD (Associação Juízes para a Democracia), Sisejufe-RJ (Sindicato dos Servidores das Justiças Federais no Rio de Janeiro).

Fonte: Jornal Extra

Matéria disponível neste link .