SINDICATO DOS SERVIDORES DAS JUSTIÇAS FEDERAIS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
REDES SOCIAIS
YouTube

SISEJUFE LUTA para que licenças de saúde sejam transformadas em acidente de trabalho

Também foram tratados outros assuntos de interesse do servidor

O Sisejufe esteve reunido com o diretor da Seção Judiciária do Rio de Janeiro, Osair Victor de Oliveira Junior, para tratar da saúde dos servidores. O sindicato reivindica que licenças por doenças relacionadas ao trabalho sejam convertidas em acidente de trabalho. “Não tem lógica um processo administrativo demorar mais de um ano”, ponderou o presidente do Sisejufe, Valter Nogueira. Os processos não têm avançado e mesmo com a intervenção semanal do Jurídico da entidade: um dos requerimentos de aposentadoria já está tramitando desde 2016, informou a advogada Andrea Sampaio.

IMG_20180807_193005757_HDRO presidente do Sisejufe também solicitou que sejam encaminhados os passivos dos auxiliares do Judiciário da primeira instância. O Conselho da Justiça Federal já decidiu pelo pagamento de todos, conforme o último Plano de Cargos e Salários. Na Seção Judiciária são 19 servidores alcançados e cujos processos estão em andamento no Tribunal Regional Federal da 2ª Região.

Vera Miranda, assessora política do Sisejufe, falou sobre a Pesquisa de Saúde que o sindicato está aplicando junto aos servidores.  “O levantamento tem por objetivo atualizar os dados sobre o adoecimento da categoria e das doenças do trabalho, principalmente as vinculadas ao esforço repetitivo e ao sofrimento mental. No Executivo a discussão vem avançando, mas no Judiciário não vemos o mesmo ritmo.” Para a assessora, o apoio dos setores de saúde dos tribunais é fundamental para o mapeamento e seus desdobramentos.

Reestruturação

No mês de julho, o Sisejufe fez uma consulta à Seção Judiciária do Rio de Janeiro sobre as mudanças que envolveriam a implantação do novo sistema no âmbito do Tribunal Regional Federal da 2ª Região. Vários setores administrativos que hoje prestam apoio à atividade judiciária, tais como as Seções de Distribuição, Seções de Expedição, Seções de Protocolo Judicial e Secretaria Única das Turmas Recursais dos Juizados Especiais Federais da SJRJ poderiam sofrer mudanças em suas atribuições. “Os servidores ficaram preocupados e procuraram o sindicato”, externou a diretora Eunice Barbosa. O juiz federal foi categórico ao afirmar que não há previsão de reestruturar a secretaria das turmas.

O diretor da SJRJ afirmou o caráter participativo da sua gestão e deu uma boa notícia: há previsão de novas nomeações em breve. Se as perspectivas se confirmarem, o número pode chegar a 13. Sua intenção é que o servidor trabalhe satisfeito, resgatando sua importância, melhorando as condições de trabalho e criando condições que facilitem os processos de permuta de forma que as lotações considerem o local de residência do servidor, sempre que possível. “Acredito que a responsabilidade de fazer acontecer a permuta entre os interessados é da administração e não do servidor”, afirmou.

Interiorização

No processo de interiorização, há expectativa de mudança de sede nos fóruns de Angra dos Reis e Itaboraí, este último funcionando em Niterói, atualmente. Em Niterói, um novo prédio será construído pela prefeitura da cidade e cedido à Seção Judiciária onde ficarão instalados todos os Juizados Especiais Federais e Varas da Subseção. O diretor da SJRJ também informou que o fórum de Teresópolis irá mudar de local, pois o prédio atual está em situação irregular com as certidões negativas; e ainda não há previsão de mudança de prédio para a subseção de Magé.

Na capital, está sendo licitado o serviço e material necessários para a abertura de novo portão nas instalações que ficam na Rua Equador em razão da dificuldade gerada pelas obras do entorno que tornou difícil o acesso pelos portões existentes e que ficam na direção da Rodoviária.

Compartilhe