SINDICATO DOS SERVIDORES DAS JUSTIÇAS FEDERAIS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
REDES SOCIAIS
YouTube

SISEJUFE E SERVIDORES do TRT dão um basta a Zorzenon

 

Manifestação em frente ao prédio da Lavradio denuncia postura arbitrária do presidente do tribunal ao passar por cima de decisão do Órgão Especial

IMG_7443A direção do Sisejufe e servidores do Tribunal Regional do Trabalho do Rio (TRT1) deram nesta sexta-feira (10/8) um basta aos desmandos do presidente do órgão, Fernando Antonio Zorzenon. Um ato na porta do prédio da Lavradio marcou a insatisfação dos dirigentes sindicais e do funcionalismo com mais uma atitude arbitrária de Zorzenon, que sem o menor pudor, passou por cima da decisão do Órgão Especial em relação à jornada de trabalho. A diretoria do sindicato vai cobrar uma posição dos membros do colegiado, desautorizados pelo presidente do tribunal que não reconheceu o que foi estabelecido pelos magistrados.

IMG_7439“O nosso Departamento Jurídico já está analisando a melhor forma de como faremos a interpelação. Além disso, a direção do sindicato vai procurar os desembargadores do Órgão Especial para questioná-los sobre os desmandos do presidente, que não acatou uma decisão do colegiado”, informou Ricardo Quiroga, diretor do Sisejufe, durante a manifestação Basta Zorzenon,  protesto que fez parte do Dia do Basta, movimento organizado pelas centrais sindicais e frentes em todo o país.

A revolta do funcionalismo é relativa ao novo ato (131/2018), baixado por Zornenon, que desrespeitou decisão do Órgão Especial. Após longa batalha conduzida pelo sindicato  para alterar o Ato 107 e, assim, restabelecer a jornada uniforme de 7 horas com um intervalo intrajornada de 15 minutos, Zorzenon adotou mais uma atitude típica de autocrata.  Segundo Quiroga, o novo ato viola o intervalo intrajornada e as horas crédito, criando a obrigatoriedade de almoço de uma hora para se contabilizar para banco de horas. A medida se confronta com decisão do Órgão Especial que estabeleceu 15 minutos de intervalo.

Outro ponto é que Zorzenon vetou o banco de horas para servidores que fazem teletrabalho parcial, além de criar uma série de empecilhos, com autorizações absurdas para trabalhar horas-extras. “Não somos uma ilha de fantasia (referindo-se ao TRT). Tudo que ocorre no tribunal é reflexo de uma conjuntura de perda de direitos dos trabalhadores e ataques ao serviço público no país”, afirmou o dirigente sindical.

IMG_7445Representante de base e servidor do TRT, João Victor de Albuquerque ressaltou que administração de Zorzenon repete a postura autoritária que teve também no caso da demissão do servidor José Esteves. O servidor David Cordeiro manifestou a necessidade de a categoria reagir aos desmandos do presidente do tribunal e de denunciar sua postura nacionalmente. A diretora do Sisejufe Eunice da Silva também participou da atividade em protesto contra Zorzenon.

Quiroga lembrou que o site do Sisejufe está com um contador de dias para a saída do presidente do TRT. Hoje, faltam 170 dias para o fim do mandato de Zorzenon. E que somente com luta e mobilização os servidores serão capazes de superar as adversidades.  “É sem dúvidas, a pior administração que já passou pelo tribunal. Zorzenons vêm e vão, mas os servidores do TRT permanecem. Por isso, Basta Zorzenon!!!!”, conclamou Quiroga.

 

Fonte: Imprensa Sisejufe – Texto e fotos Max Leone

Compartilhe