SINDICATO DOS SERVIDORES DAS JUSTIÇAS FEDERAIS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
REDES SOCIAIS
YouTube

ENTIDADES CONTINUAM DEMONSTRANDO apoio à luta do Sisejufe e repudiam abuso de poder de juiz do TRT1 contra oficial de justiça

A luta do Sisejufe contra o abuso de poder do juiz do TRT-1 Marcelo Antonio de Moura em relação a um oficial de justiça continua recebendo apoio de outras entidades sindicais, como a Federação Nacional das Associações de Oficiais de Justiça Avaliadores Federais (Fenassojaf) e a Associação dos Oficiais de Justiça Avaliadores Federais do Estado de Goiás (Assojaf-GO).

Além delas, o Sindicato dos Servidores Federais da Justiça do Trabalho da 15ª Região (Sindiquinze), o Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal no Estado de Minas Gerais (Sintraemg), a Associação dos Oficiais de Justiça Avaliadores Federais da Justiça do Trabalho da 15ª Região (Assojaf 15), a Associação dos Oficiais de Justiça Avaliadores Federais do Estado do Mato Grosso do Sul (Assojaf/MS), a Associação dos Oficiais de Justiça Avaliadores Federais em Pernambuco (Assojaf-PE) e a Associação dos Oficiais de Justiça Avaliadores Federais da Justiça do Trabalho da Segunda Região (Aojustra) e Associação dos Oficiais de Justiça Avaliadores Federais do Rio Grande do Sul (Assojaf-RS) também prestaram solidariedade e expressaram repúdio em relação à postura do juiz.
O caso denunciado pelo Núcleo de Oficiais de Justiça (Nojaf) do Sisejufe provocou revolta e indignação. Em nota, “a diretoria da Fenassojaf repudia a atitude do magistrado do TRT-1 e acompanhará, através do Núcleo dos Oficiais de Justiça do Sisejufe, as providências cabíveis para o caso”.também prestou solidariedade à luta do Sisejufe.

“É lamentável que um magistrado se preocupe mais com a prestação jurisdicional do que com a vida do servidor que se colocará à frente do perigo para cumprir a ordem expedida em uma sala dentro de um Fórum. Os Oficiais de Justiça precisam ser mais respeitados e valorizados diante o importante papel que prestam para o Judiciário como um todo”, disse o presidente da Federação, Neemias Ramos Freire.

Leia a matéria da Fenassojaf.

A Assojaf-GO criticou a postura do magistrado. Para a entidade, “a vida de um profissional foi banalizada justamente por alguém que deveria garantir a Justiça”.

“A conduta do magistrado caracteriza, claramente, abuso de poder.  A Assojaf-GO espera que a Justiça seja sempre concretizada e que a dignidade no trabalho seja sempre necessidade latente. Dignidade que se desdobra em segurança, proteção jurídica, estabilidade e apoio dos magistrados. A entidade repudia a atitude desumana do juiz Marcelo Antonio de Moura e ressalta que apenas com a classe unida é que se obtém êxito e força contra tais abusos. A associação une-se aos colegas do Rio de Janeiro em solidariedade e repulsa ao fato ocorrido”, divulgou a entidade em sua página na internet.

Veja a íntegra da matéria da Assojaf.

Em sua página na internet, o Sindiquinze  informou que  “se junta à luta do Sisejufe-RJ e da Federação Nacional das Associações de Oficiais de Justiça Avaliadores Federais (Fenassojaf) contra o abuso de poder do juiz do TRT-1 Marcelo Antonio de Moura em relação ao oficial de justiça Pietro Valerio”.

 

Confira as notas das entidades:

Sindiquinze

Assojaf-PE

Assojaf -15

Sintraemg

Aojustra

Assojaf-RS

Assojaf-GO

 

Compartilhe