SINDICATO DOS SERVIDORES DAS JUSTIÇAS FEDERAIS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
REDES SOCIAIS
YouTube

CONTRA A ANTIRREFORMA DA PREVIDÊNCIA – Dia de mobilização no Judiciário do Rio foi bastante produtivo

Os servidores do Judiciário Federal do Rio deram o seu recado. A categoria no estado mostrou nesta terça-feira (5/12), que é contra e que vai resistir como pode à antirreforma da Previdência que o governo Temer quer enfiar goela baixo da classe trabalhadora e do funcionalismo público. O dia foi marcado por atos nas sedes dos tribunais na capital com a participação de diretores e ativistas sindicais.  Houve manifestação no Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) da rua do Acre, no Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT1) da Lavradio e na Justiça Federal da Venezuela, da Rio Branco e da Almirante Barroso.

Os servidores do TRF2 ouviram o chamado do sindicato e vieram para a porta mostrar sua indignação com a antirreforma da Previdência por volta do meio-dia. Uma carta foi distribuída à população que passava pela Rua Acre, destacando as mudanças que massacram trabalhadores e servidores públicos e, em especial, as mulheres.

A diretora do Sisejufe Lucena Pacheco ressaltou a importância de a categoria estar mobilizada com o conjunto dos trabalhadores: com a Frente Brasil Popular (FBP), com a Marcha Mundial de Mulheres (MMM), com o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), entre outros: “a gente não vai ter a possibilidade de se aposentar. O servidor público já não tem mais a paridade e a integralidade. Precisamos desmentir o governo.”

Para Ricardo Horta, não interessa ao governo que o servidor seja motivado e esteja produzindo

Ricardo Horta, também diretor do Sisejufe, criticou a campanha do governo que coloca a culpa do falso deficit das contas públicas no servidor público e não revê a política de isenções fiscais e, também, não combate a sonegação:  “não interessa o servidor motivado, produzindo.” Ricardo  acredita que esta é uma das estratégias para acabar com o serviço público e terceirizar o trabalho.

Também manifestaram sua indignação em frente ao TRF2, o presidente da Associação dos Servidores das Justiça Federais do Rio de Janeiro (Serjus), Edson Mouta, e o servidor Abílio Fernandes.

RICARDOAZEVEDO05122017

Ricardo de Azevedo Soares destacou a responsabilidade dos servidores públicos na luta contra a antirreforma

Sisejufe busca mobilizar a categoria e a população do Rio
O diretor do Sisejufe Ricardo Quiroga convocou os funcionários do TRT1 da Lavradio ressaltando a importância da mobilização contra a PEC 287 que retira direitos dos trabalhadores e servidores. “Não podemos ficar de braços cruzados e ver nossos direitos serem retirados”, advertiu Quiroga.

RICARDO HORTA 05122017

Ricardo Quiroga opina que não se pode ficar de braços cruzados “e ver nossos direitos serem retirados”

Na Justiça Federal, da Almirante Barroso, o também dirigente do sindicato Ricardo de Azevedo Soares destacou a responsabilidade dos servidores públicos na luta contra a antirreforma. “Nós servidores fomos os escolhidos como bodes expiatórios para justificar a antirreforma. O governo Temer mente ao dizer que somos os culpados pela crise do país, que somos os vilões. Trabalhadores em geral devem dar um recado aos políticos que querem aprovar a reforma: ‘Quem vota na reforma, não volta'”, afirmou Soares.

Na Justiça Federal da avenida Venezuela os diretores Maria Eunice da Silva e Mário Cesar Pacheco e o representante de base Alexandre Magno conversaram com os colegas e com a população sobre as consequências da aprovação da antirreforma da Previdência.

JFVENEZUELA05122017

Na Justiça Federal da avenida Venezuela o clima foi de muita luta

Ato no TRE fecha o dia de mobilização do Judiciário Federal no Rio
Os servidores do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) fecharam a jornada de mobilização dos servidores do Judiciário no Rio, em frente à sede do Tribunal, na avenida Presidente Wilson, no Centro da Capital. A diretora do Sisejufe Fernanda Lauria fez uma defesa do serviço público , que atende à população mais pobre. Para a dirigente, só a mobilização pode barrar a antirreforma da Previdência. “Se o próprio servidor não for pra rua, quem vai defender o serviço público?”, questionou.

Servidores do TRE se manifestam contra o governo e seguem para ato unificado

Além do desmonte do sistema previdenciário, o vice-presidente do Sisejufe, Lucas Costa, também denunciou a perda dos direitos sociais e a ameaça de extinção das justiças do Trabalho e Eleitoral, visando a perpetuação de um sistema desigual. O coordenador-geral da Fenajufe Helenio Barros e os servidores Marcos Valério Raposo e Leonardo Chueri também usaram o microfone para falar contra a proposta do governo.

Após a manifestação em frente ao tribunal, os servidores da Eleitoral seguiram para o ato unificado dos trabalhadores. As centrais sindicais convocaram a população para concentração na Candelária, Centro do Rio. Mobilizações estão acontecendo em todo o país.

Compartilhe