SINDICATO DOS SERVIDORES DAS JUSTIÇAS FEDERAIS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
REDES SOCIAIS
YouTube

Sisejufe mantém trabalho de convencimento de desembargadores para revogar Ato 55 no TRT

A direção do Sisejufe continua no intenso trabalho de convencimento dos desembargadores do Órgão Especial do Tribunal Regional do Trabalho do Rio (TRT) para que votem a favor do recurso administrativo da entidade que pede a revogação do Ato 55. A medida da Presidência do tribunal aumenta a jornada de trabalho dos servidores para oito horas com mais uma de almoço. Os dirigentes têm mantido a iniciativa de percorrer os gabinetes para conversar com os magistrados a respeito dos prejuízos que a elevação da jornada provocará para os servidores sem apresentar ganhos para o TRT.

“Continuamos com as constantes visitas aos gabinetes dos desembargadores do Órgão Especial para esclarecer a necessidade de revogação do Ato 55. E vamos manter essa estratégia até o dia da análise do voto do relator do recurso administrativo que deverá ser pautado para a sessão do dia 31 de agosto”, avalia Ricardo Quiroga, diretor do Sisejufe.

Segundo o dirigente, enquanto isso os servidores precisam intensificar a mobilização.  Quiroga explicou que o voto do desembargador Marcos Cavalcante, relator do recurso administrativo do Sisejufe, já foi liberado mas acabou não sendo pautado para a sessão do Órgão Especial desta quinta-feira (17/8).  O diretor reforçou a necessidade da pressão continuar forte por parte dos servidores do TRT, para revogar a medida.

Manifestação

Mais uma vez, um grupo de funcionários do tribunal participou de uma manifestação silenciosa no auditório do 4º andar do prédio da Antônio Carlos, durante a sessão do Órgão Especial. Munidos de cartazes, o pessoal marcou presença e deu o recado de que há uma total insatisfação, reivindicando a imediata revogação do Ato 55. Os diretores do Sisejufe Amauri Pinheiro e Ricardo Quiroga estavam presente ao protesto. IMG_8279

“Vamos continuar com a mobilização para conseguirmos revogar o aumento da jornada de trabalho no TRT”, assegura Amauri Pinheiro .

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Texto e foto – Max Leone – Imprensa Sisejufe

 

Compartilhe