SINDICATO DOS SERVIDORES DAS JUSTIÇAS FEDERAIS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Instagram YouTube

Força-tarefa planeja ato público para alertar população do Rio sobre consequências da crise na Justiça do Trabalho

Amatra1

Participaram da reunião os diretores do Sisejufe Ricardo Quiroga e Luis Amauri; Clarissa Costa e Ricardo Menezes, representantes da Comissão da Justiça do Trabalho da OAB-RJ; o presidente da Acat Luiz André Vasserstein e o diretor da entidade Luiz Carlos de Oliveira; a presidente da Amatra, Clea Couto e o vice-presidente da Associação, Ronaldo Calado; e Marcia Lima, presidente da Adics

Com o lema “Movimento em defesa da existência e valorização da Justiça do Trabalho”, a força-tarefa criada para enfrentar o corte orçamentário no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-RJ) definiu nesta quarta-feira (6/4) o seu cronograma de atividades. Em reunião na sede da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 1ª Região (Amatra), no centro do Rio, o grupo formado pelos diretores do Sisejufe Ricardo Quiroga e Luis Amauri e representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ), da Associação dos Advogados Trabalhistas (Acat), da Associação dos Diretores e Chefes de Secretaria da Justiça do Trabalho (Adics), além da própria Amatra, definiu como ação principal a realização de um grande ato, no dia 11 de maio, de oito ao meio dia, no prédio da Justiça do Trabalho, na Rua Lavradio. A ação terá por objetivo alertar que a crise no TRT tem consequências, não apenas para servidores e magistrados, mas também para a advocacia e a população fluminense.

Será realizada uma reunião com a presidente do TRT, desembargadora Maria das Graças Cabral Viegas Paranhos, na próxima semana, para pedir apoio ao movimento. Serão criados um cartaz e panfletos com uma nota informativa para distribuição no evento de lançamento da campanha, dia 19 de abril, às 9 horas, no prédio da Lavradio. No dia 3 de maio, acontecerá uma reunião com entidades da sociedade civil, às 16 horas, na sede da OAB.

O Rio de Janeiro foi o segundo tribunal regional do país mais atingido no contingenciamento sofrido pelo Judiciário Trabalhista na Lei Orçamentária Anual (LOA) 2016. O corte, de 32% nas despesas de custeio e 90% em investimentos, já provocou demissões de estagiários, compromete nomeações e ameaça o funcionamento do Tribunal como um todo.

Anote as datas

19 de abril – Lançamento da campanha “Movimento em defesa da existência e valorização da Justiça do Trabalho”, às 9 h, no TRT da Rua do Lavradio, 132

3 de maio – Reunião com entidades da sociedade civil no dia 3 de maio, às 16 h, na sede da OAB, Avenida Marechal Câmara, 150

11 de maio – Ato público, de 8 às 12h, no TRT da Rua do Lavradio, 132